IMPACTO NO BOLSO: COMO O REAJUSTE DO ICMS AFETA OS CONSUMIDORES E REVERBERA NA ECONOMIA.

Equipe Atitudenew

Os brasileiros estão sentindo o impacto do aumento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) nos combustíveis e gás natural. A partir de 1º de fevereiro, os preços do diesel, da gasolina e do gás de cozinha aumentaram cerca de 12,5%.

O reajuste foi deliberado pelo Comitê Nacional de Secretários de Estado da Fazenda (Comsefaz) em outubro de 2023. Segundo o Comitê, o aumento se justifica pela inflação no período.

Os novos valores dos impostos, que terão vigência até o final de 2024, são: gasolina: R$ 1,3721 por litro; diesel: R$ 1,0635 por litro; gás de cozinha: R$ 18,38 por botijão de 13 kg. Antes do reajuste, as alíquotas eram de: gasolina: R$ 1,22 por litro; diesel: R$ 0,9456 por litro; gás de cozinha: R$ 16,27 por botijão de 13 kg.

Este é o primeiro aumento do imposto, de competência estadual, desde 2022, quando o governo do então presidente Jair Bolsonaro fixou a cobrança do ICMS por meio de uma alíquota única nacional.

Os combustíveis já haviam ficado mais caros por conta da retomada da tributação federal. A partir de 1º de janeiro, os seguintes combustíveis tiveram aumento por conta da reoneração de PIS/Cofins, cujas alíquotas estavam zeradas até 31 de dezembro de 2023.

Os resultados deste aumento já são sentidos pelos consumidores e têm um efeito cascata na economia, impactando o preço de tudo que é transportado pelas rodovias do país, como os alimentos, por exemplo.

#ICMS #Combustíveis #GásNatural #Economia #Inflação #Impostos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *