EMISSÃO DE SUBSTÂNCIA EM MEIO AO REFINO DO PETRÓLEO GEROU A MULTA.

Equipe Atitudenew Sumaré-SP

A Replan, refinaria da Petrobras em Paulínia, a maior do país, foi multada em R$ 137 mil pela Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) por conta do vazamento de material particulado (pó) em meio à fase de refino do petróleo na unidade. A Cetesb classificou o caso como “inconveniente causado à população”.

De acordo com a Cetesb, técnicos da Agência Ambiental de Paulínia realizaram no dia 12 de junho deste ano o atendimento a reclamações de moradores dos bairros Jardim Calegaris, Jardim Fortaleza, Condomínio Alto da Boa Vista e Jardim Planalto, que apontaram a presença de material particulado – pó – em suspensão, depositado nas vias públicas, veículos e residências.

Após o levantamento da situação nos bairros, foi feita inspeção na Refinaria de Paulínia e consulta aos dados meteorológicos da estação de monitoramento da qualidade do ar na cidade, que é operada pela Cetesb. A conclusão é que o pó depositado nas vias públicas, veículos e residências foi emitido no processo de craqueamento catalítico fluidizado da refinaria de Paulínia, uma das etapas de refino de petróleo para a produção de combustíveis.

“Com base nas constatações de técnicos da companhia e em razão dos inconvenientes causados à população, a Petróleo Brasileiro S.A. foi multada em valor correspondente a 4.000 vezes o valor da UFESP, atualmente R$ 137.040,00”, informou a Cetesb ao Tribuna Liberal.

“Nesta multa, foram estabelecidas exigências para a empresa adotar providências para impedir novas ocorrências de mesma natureza. A CETESB realiza o atendimento a denúncias sobre irregularidades ambientais, que devem ser encaminhadas às agências ambientais, em horário comercial de dias úteis, e pelo telefone 08000-113560, no período noturno e aos sábados, domingos e feriados”, pontuou o órgão.

A Replan é a maior refinaria em capacidade de processamento de petróleo. São 69 mil m³ ao dia, o equivalente a 434 mil barris. Sua produção corresponde a 20% de todo o refino de petróleo no Brasil, processando quase a sua totalidade de petróleo nacional, boa parte vinda da Bacia de Santos (pré-sal), informou a Petrobras.

Questionada pela reportagem, a Petrobras informou que “ainda não foi notificada a respeito da decisão”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *